JOGO RESPONSÁVEL



O jogo responsável é um conjunto de ações com o objetivo de orientar sobre prevenção e tratamento aos danos relacionados com jogos. A PMU Brasil tem como missão a conscientização sobre o jogo responsável e o controle da entrada de menores de 18 anos no mercado de apostas hípicas. Para isso, desenvolve ações para auxiliar apostadores através de uma oferta equilibrada, segura e moderada.


É importante ressaltar o rigor da legislação e da regulamentação aplicável que a PMU Brasil, em parceria com o Jockey Club Brasileiro, preserva através da gestão pautada nos seguintes pilares:


• Proibição de venda de jogo a menores de 18 anos;
• Disponibilização de uma oferta moderada de jogos, acessível a todas as pessoas, com baixos valores de aposta, mecânicas simples e diversos níveis de prêmios;
• Disponibilização de informação clara e detalhada sobre todos os jogos;
• Disponibilização de meios seguros de aposta;
• Garantia de integridade e segurança nas operações relacionadas com jogo;
• A disponibilização de uma linha de atendimento a apostadores através do Teleturfe (Capitais e regiões metropolitanas: 4000-1602/ Demais localidades: 0800-942-6006).

Para oferecer sempre orientação e suporte aos nossos jogadores, colocamos à disposição um conjunto de práticas de jogo moderado e responsável:


1. Antes de começar a jogar, fixe o valor que pretende gastar;
2. Não ultrapasse o valor que estabeleceu e não solicite empréstimos à terceiros para iniciar o jogo ou continuá-lo;
3. Controle o valor gasto: recomendamos fazer uma pausa durante o jogo a fim de avaliar os seus ganhos ou suas perdas;
4. Diferente dos jogos de azar, em que o fator determinante é a sorte, é o estudo estatístico baseado no desempenho de cada animal que se torna o fator predominante para o ganho, além da sorte e definir as escolhas, sendo-lhe impossível adivinhar os seus resultados – não há fórmulas que permitam ganhar.
5. Recomendamos também que os jogadores estejam atentos a sinais de risco que podem direcionar a um futuro problema de jogo excessivo. Por exemplo:
o Casos de preocupação excessiva com os jogos;
o Necessidades de apostas com valores cada vez mais elevados com objetivo de entusiasmo elevado;
o Tentar repetidamente, sem conseguir, reduzir o jogo ou deixar de jogar.
o Jogar como forma de “escape” de problemas;
o Voltar a jogar com o objetivo de recuperar o que perdeu;
o Esconder de familiares ou amigos o seu envolvimento com o jogo;
o Recorrer a empréstimos para compensar perdas com o jogo.